Antigo XI de Julho, escola Zoraide comemora 50 anos em Andradina

Fonte: Da redação com assessoria de imprensa, em26/10/2018

De “XI de Julho” com a tradicional fanfarra escola passou a ter o nome de importante diretora. Foto: Secom/Andradina

LEITOR ANDRAVIRTUAL TEM DESCONTO ESPECIAL: Dica de leitura: SCRUM: A arte de fazer o dobro de trabalho na metade do tempo. Compre agora!

O Governo de Andradina através da Secretaria Municipal de Educação celebrou junto com todo o corpo docente, funcionários e alunos, o cinquentenário da Escola Municipal de Ensino Fundamental “Professora Zoraide de Carvalho Oliveira”, na manhã desta quinta-feira (25), em um evento que resgatou toda a história da escola.

Instalada em 02 de março de 1964, no prédio do colégio Dr. Álvaro Guião, como uma extensão do Instituto de Educação Estadual de Andradina, atual JBC (João Brembatti Calvoso), a escola foi denominada “Ginásio Estadual de Andradina”.

Em 1968 passou para a atual localização. Em 24 de janeiro de 1976 passou a ser Escola Estadual de Primeiro Grau “XI de Julho”, passando a abrigar todos os alunos do bairro Vila Mineira de primeira a oitava séries do primeiro grau. Já em 02 de fevereiro de 1981, passou a denominar-se Escola Estadual de Primeiro e Segundo Grau, integrando os alunos do ensino médio.

A escola mantinha esse nome em homenagem à data de emancipação política e administrativa de Andradina. Por longo período, a professora Zoraide de Carvalho Oliveira foi diretora da escola “XI de Julho”, sendo uma referência na educação. Após seu falecimento, em 1987 a instituição passou a usar a denominação Escola Estadual de Primeiro e Segundo Grau, Professora Zoraide de Carvalho Oliveira.

A prefeita Tamiko Inoue recordou com emoção da patronesse da escola. “Ela (Zoraide) era de uma dedicação ímpar, vivia para esta escola, fazia tudo com muito empenho e isso reflete até hoje em todos que passam por aqui. É muito gratificante fazer parte deste momento e poder celebrar junto com meus colegas de profissão”.

Tamiko também falou das lembranças da tradicional “Fanfarra XI de Julho”. “Nos desfiles da cidade, todos esperavam a fanfarra da escola passar. A dedicação gerou muito reconhecimento que veio em forma de muitos títulos, um orgulho para a cidade”, conclui Tamiko.

A Fanfarra XI de Julho foi criada através de um projeto extracurricular, mas que envolveu todos os alunos, funcionários, professores e diretores ao longo de sua existência, conquistando vários títulos em todo interior de São Paulo. A banda se mantinha com recursos próprios, alcançados através de campanhas realizadas pela instituição.

Teve por muito tempo como instrutor, Antônio dos Santos Junior, aluno da própria escola e como coordenadora geral a professora Maria Aparecida Malleu e posteriormente a própria Zoraide.

“Resgatar toda essa história me fez entender o carinho que todos que passaram por aqui tem pela escola. Ser diretora hoje, é tomar conta de um legado de muita paixão pela educação e é com esse sentimento que hoje eu me proponho a trabalhar todos dias por estes alunos”, emocionada relata a atual diretora, Aparecida Piva, que ainda agradece o empenho de todos que ajudaram na realização da celebração do Jubileu de Ouro.

Também estiveram presentes ex-professores, ex-funcionários e também ex-alunos, além da secretária municipal de Educação, Lucilene Novais, a Dirigente Regional de Ensino Selênia Winter e a filha da homenageada, Daniela Carvalho de Oliveira.

Compartilhar:

Veja Mais