As plantas aquáticas ajudam a manter o bebedouro do gado limpo?

Fonte: https://www.girodoboi.com.br/, em18/09/2020

AULAS DE INGLÊS GRATUITA NO YOUTUBE: ASSISTA AGORA >>

“O que pode ser adicionado nos bebedouros e nos reservatórios para aumentar o intervalo de limpeza? Ou seja, poder ficar mais tempo com a água em boas condições sem aquela necessidade de lavar?”. Segundo o médico veterinário especialista em hidratação de bovinos Fernando Loureiro, estas são perguntas frequentes que tem recebido.

No Giro do Boi desta sexta, 11, Loureira respondeu o telespectador Igor Salvador, de Camapuã-MS, que detém o título de Capital do Bezerro de Qualidade.

“Ele foi aconselhado a utilizar plantas aquáticas nos bebedouros dele, aquelas plantas do tipo aguapé, também conhecidas como patinho d’água. Lá no Nordeste, o pessoal chama de baronesa. E essas plantas têm uma função bastante interessante de filtragem da água. As raízes delas acabam depurando e retirando da água coliformes fecais e também metais pesados”, contextualizou Fernando.

Mas isso se aplica também para os bebedouros artificiais das fazendas? “Veja bem, isso é interessante para as águas de bebedouros naturais, como os rios, córregos, represas, açudes. Então as plantas aquáticas exercem a sua função principalmente nessas aguadas naturais – e se tiver essa necessidade”, ponderou.

Existe produto para melhorar a qualidade da água que o gado bebe nos açudes?

Segundo Fernando, mesmo nas aguadas naturais as plantas devem ser utilizadas em ocasiões específicas. “Por exemplo, fazendas que estão próximas a áreas urbanas, onde tem aumento da incidência de coliformes fecais, quem tem conexão ou perto de onde desagua o esgoto nessas áreas. Também os resíduos industriais, que podem estar levando a contaminação de agentes químicosmetais pesados, então é interessante”, pontuou.

Segundo o veterinário, as plantas perdem sua função de filtro natural quando a água coletada na fazenda é de boa qualidade. “Agora a água coletada na fazenda em poços semi artesianos, em nascentes da própria fazenda, raramente apresentam esse problema e não tem por que a gente utilizar plantas aquáticas para retirar aquilo que não tem na água. As plantas aquáticas dentro dos bebedouros se proliferam, elas se difundem em toda a superfície e o gado tem mais dificuldade de acessar a água que está embaixo, mesmo que limpa”, advertiu.

Além disso, segundo o especialista, as plantas não diminuem a necessidade de limpar frequentemente os bebedouros pela seguinte razão. “As plantas aquáticas também não depuram matéria orgânica, elas não retiram o esterco dos animais, elas não retiram da água os farelos, elas não retiram da água as folhas do capim, da pastagem que o animal traz na boca. Isso apenas se deposita no fundo e continua tendo matéria orgânica”, explicou.

Saiba com que frequência você deve lavar os bebedouros de água do seu gado

Pesquisador indica os seis passos essenciais da limpeza de bebedouros

“A nossa indicação é que não terceirizem a limpeza do seu bebedouro para as plantas aquáticas. Use aquele tempo que o funcionário vai precisar se deslocar até o bebedouro e retirar o excesso de planta para, na verdade, não ter planta – para limpar todo o bebedouro, esfregar as paredes, remover toda a sujeito do fundo e deixar uma água verdadeiramente limpa para esses animais, em que eles vão beber mais água no consumo espontâneo, livremente, vão ter satisfação de beber mais água e vão corresponder consumindo mais matéria seca, comendo mais capim e suplemento. E, com isso, melhorando o desempenho”, sustentou.

“As plantas aquáticas, quando ocupam toda a superfície do bebedouro, também estão depositando as folhas mortas dentro do próprio bebedouro e a gente não tem um indicativo, dentre todas as variedades, qual pode ser tóxica para o animais ou não. A nossa dica é que plantas aquáticas em bebedouros artificiais, em água encanada, não combinam e não devem ser utilizadas”, concluiu.




Veja Mais