Conexão 4G ainda está longe do ideal no país

Fonte: Band, em19/01/2017

Foto: Agência Brasil

A internet 4G no Brasil está mais veloz, mas o acesso ao sinal continua limitado, aponta relatório da consultoria OpenSignal.

A velocidade média do 4G brasileiro é de 19,7 Mbps, mais de 2 Mbps acima da média global. Quando se trata de disponibilidade de 4G, no entanto, o Brasil ainda está mais próximo do final do ranking.

“De forma geral, nenhuma operadora no Brasil é capaz de oferecer conexão 4G estável”, diz o relatório da OpenSignal.

Os dados mostram que as  prestadoras de serviços não conseguem fornecer um sinal 4G estável por mais de 60% do tempo. Em relação à disponibilidade, a TIM oferece a melhor conexão, com um índice de 59,2%. A Vivo foi a segunda, com acesso em 56,7% do tempo. Claro e Oi tiveram percentuais de 49,45% e 43,35%, respectivamente.

A OpenSignal mede a proporção de tempo que os usuários têm acesso à rede. Por cobertura geográfica, a estimativa é que 71,3% da população brasileira tenha acesso à internet 4G, com 1.519 municípios atendidos, segundo a Teleco.

No que diz respeito à velocidade de download, a Claro ficou em primeiro lugar na análise do 4G (com média de 27,45 Mbps), 3G (3,91 Mbps) e geral (10,14 Mbps).

Nas redes 4G, a Vivo ficou em segundo (com 21,29 Mbps), seguida pela Oi (14,61 Mbps) e TIM (12,05 Mbps). No 3G, a TIM ficou em segundo, com Vivo, Oi e Nextel na sequência.

Para OpenSignal, a repentina ascensão da Claro para o topo do ranking de velocidade 4G indica novos investimentos na sua rede, aumentando a capacidade geral da rede e a velocidade de conexão dos seus clientes. O relatório destaca ainda aportes que vêm sendo feitos pelas operadoras, que podem resultar em melhorias no serviço.

O estudo também analisou a latência das redes, que mostra quão rápida é sua resposta. Nesse quesito, a Oi teve o melhor resultado no 4G, com média de 52,8 milissegundos, e a Vivo apresentou o pior: 62,69 ms. No 3G, no entanto, a Oi fica em último lugar (com 153,86 ms) e a Nextel assume a liderança, com 87,84 ms.

Para o relatório, a OpenSignal coletou 770 milhões de medições de 39.471 usuários de smartphones entre 1º de setembro de 2016 e 30 de novembro de 2016.

Em nota, a Claro diz que os bons resultados obtidos nos desempenhos de banda larga fixa e móvel refletem os investimentos realizados pelo grupo em infraestrutura. A Vivo não respondeu à reportagem. TIM e Oi informaram que o SindiTelebrasil, que representa as empresas, responderia pelas operadoras. Procurada, a entidade não se posicionou sobre o relatório até a conclusão desta edição.

Compartilhar:

Veja Mais