Amigos lamentam em rede social morte de jovem que inalou gás

Fonte: Da redação , em28/03/2016

Maria Luiza tinha 18 anos (Foto: Reprodução / TV TEM)

Amigos da estudante que morreu depois de inalar gás de buzina em um condomínio em São José do Rio Preto (SP) usaram as redes sociais para lamentar a morte dela, que aconteceu na madrugada deste sábado (26). Maria Luiza Perez Perassolo tinha 18 anos e estava em uma festa com amigos na área de lazer de um condomínio.

Em uma das mensagens, a amiga diz que “hoje o céu ganhou uma estrela e nós perdemos a melhor amiga e companheira que alguém poderia ter. Acordei com uma notícia terrível e esperei que fosse mentira, mas não era”, postou a amiga em uma rede social.

Em outra postagem, uma amiga de faculdade escreve que “não sei o que fazer ou como agir a partir de agora, uma parte de mim se foi junto com você, nossos sonhos, a faculdade, o futuro que a gente planejava tudo acabou”.

Segundo o boletim de ocorrência, a jovem teria inalado gás de buzina durante uma festa na área de lazer do condomínio. Ela estava com amigos, quando começou a passar mal. Ainda de acordo com o boletim de ocorrência, a vítima chegou a ser atendida por uma equipe de resgate, mas morreu antes que pudesse ser levada a uma unidade de saúde mais próxima.

De acordo com informações da polícia, ela teve uma parada cardíaca depois de ter inalado gás de buzina. O frasco com o gás de buzina foi apreendido pela Polícia Civil, que vai investigar o caso. O laudo do IML vai apontar o que aconteceu, qual foi exatamente a causa da morte.

Outro caso
Essa é a segunda morte neste ano na região noroeste paulista por causa do gás de buzina. No começo do mês passado, um estudante de medicina, de 33 anos, foi encontrado caído em um dos quartos da casa onde morava com a mãe em Fernandópolis. No local tinha 16 latas de gás de buzina. Dias antes, em Rio Preto, uma adolescente de 17 anos inalou o gás durante uma festa com amigos. Ela teve uma parada cardíaca de seis minutos e ficou nove dias na UTI com ferimentos na garganta, mas conseguiu se recuperar e já teve alta.

O gás
Segundo o Ceatox, Centro de Toxicologia do Hospital de Base, referência na região de Rio Preto, o gás desta buzina é perigoso e chega a entrar no organismo a -20°C e queima o sistema respiratório. A buzina é feita de gás composto de butano e propano, derivado do petróleo.
Ele é encontrado também no isqueiro, geladeira, ar-condicionado. “No organismo, pode causar náuseas, vômitos, no sistema nervoso pode causar alucinação, euforia, desmaio, convulsão. Como entra em uma temperatura muito baixa no organismo pode causar edema pulmonar e no coração, pode agir no músculo e pode causar arritma e infarto”, afirma a farmacêutica Gisela Cipullo Moreira.

Compartilhar:

Veja Mais