Leis de supersalários são inconstitucionais, diz TJ

Fonte: Da redação, em09/01/2015

Neusa recebe de subsídio R$ 18,6 mil para comandar município com pouco mais de 3 mil moradores. Foto: Divulgação

 A medida elevou o salário do chefe do Executivo em 13% e o do vice em 233,5% para a legislatura de 2013 a 2016. No ano seguinte à aprovação da norma, a prefeita eleita, Neusa Joanini (PSDB), e sua vice, Edileuza da Cruz da Silva (PSD), passaram a receber R$ 18,6 mil e R$ 11,6 mil, respectivamente, para administrar a cidade com população estimada de 3.507 habitantes, de acordo com IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) no ano passado. As informações são da Folha da Região de Araçatuba. 

Na época, os subsídios chegaram a ser maiores que o do prefeito de Araçatuba, Cido Sério (PT), que recebia naquele ano R$ 17,5 mil, para comandar o maior município da região e que tem população pelo menos 50 vezes maior que Nova Independência: mais de 190 mil.

SEM RESPOSTA

 A reportagem entrou em contato com Neusa por telefone para ela informar quais medidas seriam madas em relação à decisão, porém, a tucana disse que não podia conversar, pois estava em São Paulo, na posse de um secretário e pediu para falar sobre o assunto com seu filho, Thiago Joanini, que é secretário de Obras e Urbanismo.

No entanto, a Folha da Região  não conseguiu localizá-lo na Prefeitura e nem obter seu contato. O responsável pelo departamento jurídico da administração municipal também estava ausente e só retornaria na manhã desta sexta-feira (9).

O presidente da Câmara de Nova Independência, Geraldo Juniti Oguri (PV), não foi encontrado pela reportagem, que ligou diversas vezes para o Legislativo, mas ninguém atendeu o telefone.

Compartilhar:

Veja Mais