Polícia investiga divulgação de vídeo de adolescente

Fonte: Da redação, em14/11/2014

Vídeo foi divulgado no aplicativo WhatsApp. Foto: Reprodução

A Polícia Civil de Murutinga do Sul, município a 98 quilômetros de Araçatuba e com pouco mais de quatro mil habitantes, instaurou inquérito para apurar a divulgação de um vídeo por meio do aplicativo WhatsApp, em que uma adolescente de 14 anos residente no município aparece fazendo striptease. As informações são da Folha da Região de Araçatuba.

A mãe da menina, uma autônoma de 40 anos, procurou a polícia na manhã de quarta-feira (12) após ser informada pelo Conselho Tutelar que um vídeo erótico supostamente com imagens da adolescente estava sendo disseminado pela internet por meio das redes sociais. Duas conselheiras chegaram a mostrar o vídeo para a mãe da menina.

Entretanto, a mulher disse que conversou com a filha dela a respeito e afirmou que a adolescente negou ter feito as imagens ou até mesmo publicado nas redes sociais. A mãe da garota acredita que alguém possa ter feito uma montagem com imagens da filha dela.

Um jornal de Andradina publicou matéria em seu site na internet na tarde desta quinta-feira (13) informando que recebeu o vídeo, com aproximadamente um minuto e meio de duração. Segundo a publicação, a adolescente liga a câmera em um cômodo de uma residência e dançando, começa a retirar a lingerie. Quando está totalmente nua, começa a se masturbar.

REDES SOCIAIS
De acordo com a polícia, o vídeo teria começado a circular nas redes sociais na segunda-feira. Entretanto, não foram divulgados detalhes da investigação, devido ao caso envolver adolescente. O Conselho Tutelar também não se pronunciou sobre o assunto.

Os responsáveis pela divulgação e quem compartilhou as imagens nas redes sociais poderão responder criminalmente. De acordo com o artigo 241-A do ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente), oferecer, trocar, disponibilizar, transmitir, distribuir, publicar ou divulgar fotografia, vídeo ou outro registro que contenha cena de sexo explícito ou pornográfica envolvendo criança ou adolescente é punido com pena de três a seis anos de reclusão e multa.

Compartilhar:

Veja Mais