Três Lagoas passa a ser a 3ª maior cidade de MS em população

Fonte: Da redação, em05/09/2012

As três lagoas da cidade sul-matogrossense. Foto: Divulgação

Três Lagoas ultrapassou Corumbá em número de habitantes e agora é oficialmente a terceira maior cidade de Mato Grosso do Sul em população, conforme dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) publicado ontem no Diário Oficial da União. De acordo com as estimativas de população, com data de referência em 1º de julho de 2012, em um ano, Três Lagoas teve um aumento de 1.688 habitantes. No levantamento realizado no ano passado, o município contava com 103.536 moradores, neste ano saltou para 105.224 habitantes. O número representa um acréscimo de 1.68% em relação a 2011. As informações são do Jornal do Povo de Três Lagoas.


Até o ano passado, segundo o IBGE, Corumbá era a terceira maior cidade do Estado em população, mas caiu de posição. Em 2011, o município tinha 104.317 habitantes. Neste ano, saltou para 104.912 moradores. Em um ano, a cidade teve um acréscimo de apenas 595 pessoas. Três Lagoas fica atrás apenas de Campo Grande, que tem 805.397 habitantes e de Dourados, com 200.729 moradores. Em um ano, a capital teve um acréscimo de 9.145 pessoas. Já Dourados passou a contar com mais 2.308 habitantes. Ponta Porã tem a quarta maior densidade populacional, com 80.433 moradores. Os demais municípios estão bem abaixo desse número. Figueirão é o município com menor número de habitantes: 2.945.


INDÚSTRIA
A partir do desenvolvimento industrial de Três Lagoas, mais precisamente de 2007 para cá, com a chegada da fábrica de celulose e papel, a cidade passou a receber um número maior de pessoas. Conforme a contagem da população realizada em 2007, o município tinha 85.914 habitantes. Em cinco anos, houve um aumento de 19.310 moradores em Três Lagoas.


De acordo com o chefe da agência do IBGE de Três Lagoas, Jesus Divino Camargo, a estimativa de população é realizada a cada ano e tem como finalidade corrigir o Fundo de Participação dos Municípios (FPM).  Ele informou que o resultado não pode ser considerado um crescimento populacional. “O aumento real só é considerado quando é feito uma contagem de população, que é realizada a cada cinco anos, ou com o Censo, que ocorre a cada dez anos”, explicou.


Apesar do número divulgado pelo IBGE, é possível perceber que a cidade conta com uma população flutuante considerável. Entretanto, o órgão não contabiliza essas pessoas como moradoras. “Não tem como mediar essa população. Até o Censo 2000, o IBGE contava a população residente e a flutuante, agora não tem mais esse indicador para informar”, salientou. Ele explicou que não é contado como morador residente a pessoa que só está em Três Lagoas por motivo de trabalho, estudo, ou algo similar.


Camargo comentou que, como funcionário do órgão, não esperava que a cidade fosse ter um crescimento tão grande de 2007 para 2010, quando foi realizado o Censo em que apontou um crescimento de 15.887 habitantes nesse período. “Eu não acreditava em um crescimento tão acelerado como esse, mas isso só é possível precisar quando ocorre uma contagem de casa em casa”, observou.

Para a realização das estimativas, de acordo com Jesus Camargo, o IBGE utiliza as informações da população dos últimos Censos mais o número de nascimentos no ano, fornecido pelo Cartório do Registro Civil, bem como o número de pessoas que  migraram para o município. Os dados são fornecidos pela pesquisa anual, PNAD - Pesquisa Nacional Por Amostra do Domicilio, menos o número de óbitos ocorridos no ano, também fornecido pelo Cartório do Registro Civil, e menos o número de migrantes, pessoas que saíram do município no ano, os dados coletados são da PNAD informados anteriormente.

Compartilhar:

Veja Mais