Atlético-MG atravessa Covid com salários atrasados, cortes de gastos e muita tensão

Fonte: , em26/05/2020

Foto: Divulgação

Que o clube do Atlético-MG passa por uma crise financeira grave, muita gente já sabe. O motivo é a paralisação do mundo futebolístico por conta da pandemia que o mundo atravessa. Por esse motivo, muitos salários seguem atrasados e apesar do presidente do clube já ter garantido que parte dos dividendos serão sanados, o clima ainda é de tensão.

O pagamento está previsto para a próxima semana, e será um excelente momento para quitar essas dívidas onde os jogadores demonstram já estar ansiosos para o pagamento essa folha. O fato é que existem rumores de que em função dos atrasos salariais existe um clima de insatisfação entre equipe e jogadores.

Outro fator que tem pesado para a disseminação desse clima é a convivência com as demissões de funcionários do clube, além é claro, dos cortes constantes de gastos. Sobre a quitação total dos pagamentos os jogadores devem aguardar um pouco mais, a previsão é para 2021. A intenção do clube é “jogar” esses dividendos para o próximo ano, além dos pagamentos de salários, as parcelas que se referem aos direitos de imagem também deverão ser “empurradas” para 2021.

Curte games online? Acesse o link e conheça os melhores jogos pra fazer suas melhores apostas no POKER online!

O clima de incertezas no grupo também está atrelado ao fato de serem convocados apenas 24 jogadores para realizar testes relacionados a Covid-19. Os atletas que não receberam a chamada para realizar os exames pode se considerar fora dos planos de Jorge Sampaoli, atual técnico do galo.

O seis jogadores que não foram convocados são, Ricardo Oliveira, Franco Di Santo, José Welison, Edinho, Lucas Hernandéz e Ramón Martínez.

O Sexteto não fará parte do grupo formado para atuar quando o mercado da bola voltar a girar. Até o momento apenas os seis nomes listados terão o contrato “paralisado”. Di Santo, por exemplo, foi contratado no “livre mercado” e custou em média 290 mil euros ao Atlético, tinha contrato até dezembro desse ano, mas com cláusula de renovação automática para o final de 2023, no entanto a mesma deverá ficar em standby e provavelmente nem seja acionada.

Além dos seis jogadores mencionados acima, o lateral direito Patric, foi liberado pelo clube atleticano, com rescisão contratual, para atuar pelo Sport Recife, onde encontram-se também outros atletas atleticanos como Bruninho e Iago Maidana.

Para ajudar o clube a atravessar a crise causada pela pandemia o Atlético chegou a contratar uma empresa de consultoria administrativa para receber diagnósticos financeiros e sugestões de mudanças montando assim um plano de reestruturação para o mês de outubro. A empresa não irá focar apenas no retorno do clube aos campos, mas também em recuperar toda a parte financeira do Atlético que vem sendo minada há anos.

As empresas que irão auxiliar o Galo nessa retomada dos números são, a Falconi e a Ernst & Young, dois fortes nomes ligados ao seguimento de consultoria de gestão. A Falconi ficará com a parte relacionada a salários e cargos. Já a Ernst & Young ficará com a parte ligada a reestruturação onde serão sugeridas as mudanças e novos procedimentos do clube.


Veja Mais