Governo de Andradina certifica Camor para atendimento a pessoa em situação de rua

Fonte: Da redação com assessoria de imprensa, em03/09/2019

Tamiko entrega documentação que garante a entidade a possibilidade de receber recursos de órgãos público – crédito: Secom/Prefeitura

LEITOR ANDRAVIRTUAL TEM DESCONTO ESPECIAL: O milagre da manhã com super desconto!

Na última terça-feira (27), o Governo de Andradina realizou a cerimônia de entrega do Certificado de Entidade Beneficente na área de Assistência Social para a Camor (Casa do Morador de Rua de Andradina), a qual presta atendimento aos adultos sem famílias e acolhe provisoriamente pessoas em situação de rua.

A prefeita Tamiko Inoue entregou a documentação acompanhada da secretária de Promoção e Assistência Social, Sandra Pereira, ao presidente da Camor, Luzimar Rodrigues da Silva, o coordenador José Ricardo Vittório e o tesoureiro João Wesley Antero da Silva.

Com a medida a Camor está apta para fazer parte do terceiro setor e pleitear recursos junto aos órgãos públicos. “Agora a entidade pode receber recursos do município, Estado e Governo Federal”, comentou Tamiko se lembrando de uma das idealizadoras e propulsoras da entidade, Jail Brasil da Silva.

A ação do Governo de Andradina faz parte da instalação do Programa “AMOR - Abraçando o Morador de Rua”, que no momento está em fase de implementação no CREAS (Unidade do Centro de Referência Especializado de Assistência Social), que esteve representada pelo diretor de Proteção Social Especial, Guilherme Rangel Cochi Inácio.

A unidade acolhe a população de rua em clínicas terapêutica, também oferece internação hospitalar, encaminhamento ao CAPS AD, atendimento de assistente social nos espaços da cidade, entre outras ações que vem sendo executadas no início de junho de 2019.

Atualmente, os serviços ofertados pela Camor são de necessidade da população que visitam Andradina e dos próprios moradores, pois cada dia mais essas pessoas buscam pelos serviços prestados.

De acordo com Sandra Pereira, o processo de certificação necessitou um esforço das equipes da Secretaria e da parceria com os membros do Conselho Municipal de Assistência Social (CMAS).

“Além de definir a implementação dos serviços socioassistenciais a serem executados pela entidade, foi preciso discutir os avanços perante aos inúmeros apontamentos legais da entidade, bem como, elaborar um plano de metas para custo, médio e longo prazo a ser cumprido”, destacou a secretária.



Compartilhar:

Veja Mais