Governo de Andradina vacina grupos prioritários contra H1N1 até o dia 20

Fonte: Da redação com Assessoria de Imprensa, em06/05/2016

Vacinação ocorre em todas as unidades de saúde do munícipio. Foto: Divulgação/Prefeitura

MUDANÇAS DE HÁBITOS, VÍCIOS E SAÚDE: Hipnose Clínica: atendimento em Andradina (SP).

O Governo de Andradina em parceria com o Ministério da Saúde continua a vacinação do público prioritário durante a Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza que vai até o dia 20 de maio, em todas as unidades de saúde do município.

Nesta semana o Governo Federal realizou o envio de um novo lote das vacinas. A escolha dos grupos prioritários é recomendação da Organização Mundial da Saúde.

Devem-se vacinar pela rede pública crianças que tenham mais de 6 meses e menos de 5 anos, gestantes, mulheres que deram à luz há até 45 dias, trabalhadores da área da saúde, povos indígenas, quem tem 60 anos ou mais de idade, população privada de liberdade, funcionários do sistema prisional, quem tem doenças crônicas não transmissíveis ou outras condições clínicas especiais, como doença respiratória crônica, doenças cardíacas, renais, hepáticas ou neurológicas crônicas, diabetes, imunossupressão, obesos, transplantados e portadores de trissomias. O secretário da pasta, Ari Guimarães Soares, ressalta a importância da vacinação do público alvo. “É importante se vacinar já que influenza é uma doença sazonal. Em um ano pode haver mais casos e, em outros, menos. Não é possível prever quando teremos maior circulação do vírus”, comentou Ari.

A vacina contra a gripe distribuída pelo Ministério da Saúde imuniza contra três tipos da doença: A/H1N1, A//H3N2 e influenza B. Ari ressalta que a vacina é segura. “Não é porque tive uma gripe que estou imunizado e não preciso da vacina. Outro mito é que a pessoa as vezes acreditam que a vacina causou a doença e isso não é possível”, comentou.

Os principais sintomas da gripe A (H1N1) são infecção aguda das vias aéreas e febre – em geral mais acentuada em crianças do que em adultos. Também podem surgir calafrios, mal-estar, dor de cabeça e de garganta, moleza e tosse seca, além de diarreia, vômito, fadiga e rouquidão.

A prevenção da doença é feita com regras básicas de higiene, como cobrir a boca ao tossir ou espirrar e lavar as mãos com frequência. Também se deve evitar permanecer por muito tempo em ambientes fechados, sem ventilação e com aglomeração de pessoas.


Compartilhar:

Veja Mais